blog image

Público-alvo e persona: conceitos, exemplos e diferenças


A comunicação é, sem dúvida, uma das principais ferramentas para que uma empresa crie um relacionamento com os clientes e cause uma boa impressão. Quanto mais a mensagem de um negócio for transmitida de forma clara, objetiva e relevante, maiores são as chances dos consumidores se identificarem com a marca.

Não é novidade para ninguém que, para uma empresa alcançar o sucesso, ela deve oferecer bons produtos ou serviços e saber investir. Mas só isso não basta. Dentro do conjunto de ações de um bom planejamento, é preciso conhecer as pessoas que serão atingidas e terão interesse naquilo que a marca vende. Mas como conquistar os clientes certos? Já ouviu falar de público-alvo e persona? Não?! Acompanhe a leitura!

O que é público-alvo?

O público-alvo é um conceito muito utilizado no marketing. Trata-se de um grupo de pessoas com interesse em comum e que precisa dos seus produtos ou serviços para resolverem seus problemas, sejam eles fáceis ou complicados. Para identificá-los, são levados em conta características comportamentais, demográficas e socioeconômicas. Então, alguns dados são obtidos, tais como:

– Classe social;

– Estado civil;

– Formação acadêmica;

– Gênero;

– Idade;

– Profissão; e

– Região do país.

Exemplo de público-alvo

Vamos supor que uma empresa venda produtos para cabelos. Por meio de uma pesquisa de mercado, identificou-se que o público-alvo é composto por mulheres, com idade entre 20 e 60 anos, moradoras de capitais, com renda mensal de R$4 mil a R$10 mil, casadas e que não abrem mão dos cuidados com a aparência. Fácil de entender, né?

Benefícios e a importância do público-alvo

O público-alvo é uma ótima ferramenta inicial para estudar o mercado. Por meio dele é possível determinar o foco de uma empresa, como será a comunicação para o seleto grupo na hora da divulgação e até mesmo a precificação dos produtos ou serviços.

Como descobrir o público-alvo de uma marca?

Conforme citamos acima, uma série de informações deve ser colhida. Porém, como fazer isso? Algumas questões podem ser respondidas:

– Qual é a idade, o estado civil, a formação acadêmica e a renda dos clientes?

– O produto que a sua empresa vende está direcionado para pessoas físicas ou empresas? É unissex ou focada para somente um gênero?

– Qual é a região que os consumidores moram?

– Qual é a frequência de consumo do seu produto ou serviço por esse grupo?

O que é persona?

Por muitos anos, o público-alvo foi o único método utilizado para escolher o grupo de pessoas para a divulgação de uma marca. Diante das transformações da sociedade e da era digital, houve a necessidade de estabelecer estratégias mais segmentadas. A partir dessa nova perspectiva, nasceu a persona.

Neste formato, cria-se então o perfil de um consumidor fictício padrão, que seria o cliente ideal de uma empresa. Ou seja, nesse conceito, a marca consegue compreender, de forma mais assertiva, quais são as características e dores de sua clientela. Sendo assim, é possível elaborar ações mais planejadas para atender esse grupo de pessoas.

Se no público-alvo é preciso colher informações demográficas e socioeconômicas, na persona, os aspectos são mais detalhistas e exigem uma pesquisa mais minuciosa e abrangente, como:

– Sonhos e desejos;

– Dificuldades enfrentadas no dia a dia;

– Estilo de vida;

– Redes sociais;

– Hobbies;

– Desafios;

– Crenças;

– Ídolos;

– Metas de vida; e

– Histórico familiar;

Exemplo de persona

Utilizando a mesma marca de produtos de cabelos do público-alvo, definimos como persona: Letícia, 30 anos e professora em uma renomada escola de ensino privado em Belo Horizonte. Solteira, gosta de sair com os amigos e assistir séries de terror nos finais de semana. Vaidosa, adora comprar produtos para o seu cabelo e procura acompanhar as novidades sobre beleza em blogs e nas redes sociais. Seu principal desafio é aprender a dirigir e sonha, um dia, morar fora do país.

Benefícios e importância da persona

Como você percebeu, a persona oferece uma orientação mais profunda e isso é um ótimo caminho para a equipe de marketing planejar ações para melhorar os resultados de um negócio. Como benefícios, estão a escolha dos meios de comunicação para investimento, linguagem específica, anúncios certos para as redes sociais, assuntos e conteúdos direcionados, identificação do público, aumento da rentabilidade, entre outros.

Como encontrar a persona de uma empresa?

É importante saber que a persona, por mais que seja algo baseado em ficção, não deve ser planejada na base do achismo. Portanto, é essencial que a persona seja, de fato, amparada em informações do mercado e seus compradores. Então, algumas perguntas podem ser feitas. Veja abaixo.

– Como a sua empresa pode ajudar o cliente?

– Quais são as metas de vida, as dificuldades, os objetivos e os desafios desse consumidor?

– Quais são os assuntos que o cliente busca em relação ao seu produto ou serviço?

– Em que local a pessoa costuma fazer suas compras?

– Quais são os canais que o cliente se mantém informado?

Público-alvo e persona: diferença

Se ainda há alguma dúvida em relação ao assunto, conheça a diferença entre público-alvo e persona. Com o público-alvo, as informações dos consumidores são obtidas por meio de uma pesquisa geral. Já a persona reúne um compilado de dados mais específicos e ricos em detalhes, que fornecem materiais para uma comunicação eficaz e novas abordagens para campanhas futuras. Ou seja, os conceitos são complementares e se tornam uma ponte para as empresas alcançarem os resultados esperados, além de ser uma ótima alternativa para conhecer seus clientes e futuro leads.

Mas que fique claro: para o marketing, as duas ferramentas são importantes na hora de planejar as estratégias, inclusive para os 4Ps .



Quer receber gratuitamente dicas que te ajudarão a divulgar sua empresa?